Esporte

O inseguro Leco e Raí sabotaram. São Paulo cai na Pré-Libertadores – Prisma



São Paulo, Brasil


É ainda 13 de fevereiro.


Mas o São Paulo já perdeu o seu grande objetivo em 2019.


De maneira vergonhosa, o clube tricampeão do mundo não conseguiu passar nem pela “pré-pré Libertadores”.


Em pleno Morumbi, foi eliminado pelo Talleres, equipe média argentina. Jamais foi campeão de seu país. E que está na sua segunda Libertadores.


“Não é mole,não. Estou cansado de time amarelão…”


“Sem vergonha, time sem vergonha…”, gritavam irados os torcedores.


A Tropa de Choque da Polícia Militar teve de ficar postada em frente ao portão principal do Morumbi. Para evitar que membros das organizadas invadissem o estádio. Várias garrafas foram jogadas em direção aos policiais.


Um vexame, em todos os sentidos.


“A torcida tem o direito de xingar e reclamar. Damos razão. O time hoje correu, lutou e acreditou. Acho que pecamos no jogo da ida. Hoje a gente se frustra, mas pedimos desculpas para o torcedor. Fizeram uma festa magnífica. Torcedor, desculpa. Mas vamos levantar a cabeça”


Frustrante. O torcedor merecia um resultado melhor. Sabíamos que era difícil. Difícil encontrar palavras para justificar um momento triste. Nós queríamos a classificação, mas temos consciência que o jogo na Argentina foi determinante”, admitiu o capitão Hernanes.


O time pagou pela acovardada derrota por 2 a 0, em Córdoba.


A equipe seguiu muito mal distribuída em campo.


Sem movimentação nas intermediárias.


Parecia uma equipe de pebolim. 


Viveu de chuveirinhos. 


E sem força alguma psicológica.


Não exigiu sacrifício algum dos argentinos para segurarem o 0 a 0.



O treinador Juan Vojvoda apenas montou sua equipe de maneira compacta, vibrante. Atuando no 4-1-4-1. Como já era mais do que esperado.


Jardine não conseguiu nem sequer fazer seu time marcar sob pressão os argentinos. Seu time confundiu velocidade com afobação. Seguiu espaçado. O esquema 4-3-3 seria ideal para jogadores rápidos. Não formado por atletas vividos, veteranos e lentos, como Diego Souza e Hernanes.


Não usou as laterais. Faltou personalidade para Everton. E sobrou precipitação para Helinho. Jardine teve a coragem de colocar Antony, a grande esperança de mudança de cenário na partida, aos 42 minutos do segundo tempo.


A falta de tática influenciou diretamente no desempenho individual.


O São Paulo faz companhia ao Corinthians e à Chapecoense, como equipes brasileiras eliminadas na ‘pré-Libertadores’, na etapa antes da fase de grupos. 


O inseguro Leco e Raí, sem rumo, são os grandes responsáveis pela eliminação histórica. Gastaram R$ 45 milhões para montar o elenco para disputar a Libertadores. E cometeram uma infantilidade.


Eles escolheram para comandar o time André Jardine. Um treinador sem a menor experiência. Perdido, inseguro, incoerente, sem comando. Deve ser demitido. Ou voltar para onde deveria estar, ser auxiliar.


A Libertadores de 2019 foi desperdiçada.


Agora, o inseguro Leco e o sem rumo Raí deverão demitir Jardine.


Pura transferência de responsabilidade…



Fonte

Últimas Notícias do Presidente da República Brasileira
Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *